O Google tem o compromisso de promover a igualdade racial para as comunidades negras. Saiba como.

Android Lollipop

Bem-vindo(a) ao Android 5.0 Lollipop — a maior e mais ambiciosa versão do Android!

Esta versão está repleta de novos recursos para usuários e milhares de APIs para desenvolvedores. Ela amplia ainda mais o Android, de celulares, tablets e wearables a TVs e carros.

Para ver mais detalhes das novas APIs para o desenvolvedor, consulte o Resumo das Android 5.0 APIs. Ou leia mais sobre o Android 5.0 para usuários em www.android.com.

Observação: A atualização do Android 5.1 Lollipop MR1 está disponível com recursos e correções adicionais. Para obter mais informações, consulte o Resumo das Android 5.1 APIs.

Material Design

O Android 5.0 traz o Material Design para o Android e oferece um maior kit de ferramentas para interface do usuário para integrar os novos padrões de projeto facilmente aos aplicativos.

As novas visualizações em 3D permitem definir um eixo z para aumentar os elementos para fora da hierarquia de visualizações e lançar sombras em tempo real à medida que se movem.

As transições de atividade integradas levam o usuário diretamente de um estado a outro com movimentos bonitos e animados. O tema do Material adiciona transições às atividades, incluindo a capacidade de usar elementos visuais compartilhados.

Para reproduzir o vídeo, clique na tela do dispositivo

Há animações com ondulação disponíveis para botões, caixas de seleção e outros comandos de toque no aplicativo.

Você também pode definir desenháveis de vetor em XML e animá-los de várias formas. Desenháveis de vetor podem ser dimensionados sem perder definição e são perfeitos para ícones de uma cor no aplicativo.

Um novo encadeamento de processamento gerenciado pelo sistema, chamado RenderThread, mantém as animações suaves, mesmo quando há atrasos no encadeamento da principal interface do usuário.

Foco no desempenho

O Android 5.0 oferece uma experiência de computação mais rápida, mais suave e mais robusta.

O Android agora é executado exclusivamente no novo tempo de execução ART, concebido para oferecer suporte a uma série de códigos ahead-of-time (AOT), just-in-time (JIT) e interpretado. Ele oferece compatibilidade com arquiteturas ARM, x86 e MIPS e é totalmente compatível com 64 bits.

O ART melhora o desempenho e a resposta do aplicativo. A coleta eficiente de lixo reduz o número e a duração das pausas para eventos de GC, que se ajustam confortavelmente na janela de sincronização vertical para que o aplicativo não ignore quadros. O ART também move dinamicamente a memória para otimizar o desempenho para uso em primeiro plano.

O Android 5.0 introduz compatibilidade de plataforma para arquiteturas de 64 bits — usadas pelo NVIDIA Tegra K1 do Nexus 9. As otimizações oferecem maior espaço para endereço e melhor desempenho para determinadas tarefas de computação. Os aplicativos escritos em Java são executados automaticamente como aplicativos de 64 bits — sem precisar alterar nada. Se o aplicativo usa código nativo, o NDK foi estendido para oferecer compatibilidade com novos ABIs para ARM v8, x86-64 e MIPS-64.

Com foco contínuo no desempenho mais suave, o Android 5.0 oferece uma melhor sincronização entre A/V. O fluxo de áudio e de gráficos foi instrumentado para gerar marcações de data e hora mais precisas, possibilitando que aplicativos e jogos exibam um conteúdo mais suave e sincronizado.

Notificações

As notificações no Android 5.0 estão mais visíveis, acessíveis e configuráveis.

Se o usuário quiser, diferentes detalhes de notificações poderão aparecer na tela de bloqueio. Os usuários podem optar por não exibir, exibir algum ou todo o conteúdo das notificações em uma tela de bloqueio protegida.

Os principais alertas de notificação, como chamadas recebidas, aparecem na notificação de informações básicas — uma pequena janela flutuante que permite que o usuário responda ou descarte sem sair do aplicativo atual.

Agora é possível adicionar novos metadados a notificações para coletar contatos (para classificação), categoria e prioridade associados.

Um novo modelo de notificação de mídia oferece controles consistentes, com até 6 botões de ação, incluindo controles personalizados, como "joinha" — RemoteViews não são mais necessárias!

Aplicativos na tela grande

O Android TV fornece uma plataforma completa de TV para proporcionar uma experiência de tela grande no aplicativo. O Android TV centra-se na experiência simplificada da tela inicial, que permite aos usuários explorar facilmente o conteúdo, com recomendações personalizadas e pesquisa por voz.

Com o Android TV, agora é possível criar experiências grandes e ousadas para o conteúdo do aplicativo ou jogo e oferecer compatibilidade com interações com controles de jogo e outros dispositivos de entrada. Para ajudar a criar IUs cinematográficas de 3 metros para a televisão, o Android oferece uma estrutura leanback de interface de usuário pela biblioteca de suporte v17.

A Android TV Input Framework (TIF) permite que os aplicativos lidem com streams de vídeo de fontes como entradas HDMI, sintonizadores de TV e receptores de IPTV. Ela também ativa a pesquisa e recomendações de TV em tempo real por meio de metadados publicados pela entrada da TV e inclui um serviço de controle HDMI-CEC para lidar com diversos dispositivos com um único controle remoto.

A TV Input Framework oferece acesso a diversas fontes de entrada de TV ativas e agrupa-as em uma única interface para que os usuários naveguem, visualizem e façam uso do conteúdo. A criação de um serviço de entrada de TV para o conteúdo pode ajudar a torná-lo mais acessível em dispositivos de TV.

Aplicativos centralizados em documentos

Recentes centralizados em documentos.

O Android 5.0 introduz um espaço de visão geral reformulado (anteriormente chamado de Recentes) mais versátil e útil para a execução de multitarefas.

As novas APIs permitem exibir atividades separadas no aplicativo, como documentos individuais, junto com outras telas recentes.

Você pode se beneficiar dos documentos simultâneos para oferecer aos usuários acesso instantâneo a mais conteúdo ou serviços. Por exemplo, é possível usar documentos simultâneos para representar arquivos em um aplicativo de produtividade, partidas em um jogo ou bate-papo em um aplicativo de mensagens.

Conectividade avançada

O Android 5.0 adiciona novas APIs que permitem que os aplicativos realizem operações simultâneas com o Bluetooth Low Energy (BLE), permitindo verificação (modo central) e publicidade (modo periférico).

Os novos recursos multirrede permitem que os aplicativos consultem redes disponíveis para recursos disponíveis, como Wi-Fi, celular e redes tarifadas, ou ofereçam determinados recursos de rede. Em seguida, o aplicativo pode solicitar uma conexão e responder à perda de conectividade ou a outras mudanças na rede.

As NFC APIs agora permitem que aplicativos registrem dinamicamente um ID de aplicativo NFC (AID). Elas também podem definir o serviço de emulação de cartão preferencial por serviço ativo e criar um registro de NDEF contendo dados de texto UTF-8.

Gráficos de alto desempenho

A compatibilidade com o Khronos OpenGL ES 3.1 agora oferece capacidade gráfica 2D e 3D de altíssimo desempenho para jogos e outros aplicativos em dispositivos compatíveis.

O Rival Knights, da Gameloft, usa ASTC (compressão de texturas dimensionáveis adaptáveis) da AEP e sombreadores de computação do ES 3.1 para apresentar efeitos de florescimento em HDR (alta faixa dinâmica) e oferece maior detalhamento gráfico.

O OpenGL ES 3.1 adiciona sombreadores de computação, texturas de estêncil, efeitos visuais acelerados, compressão de textura ETC2/EAC de alta qualidade, renderização avançada de texturas, tamanho padronizado de texturas, formatos de processamento de buffer e muito mais.

O Android 5.0 também introduz o Pacote de extensão Android (AEP), um conjunto de extensões do OpenGL ES que permite acessar recursos, como sombreadores de mosaico, sombreadores de geometria, compressão de texturas ASTC, interpolação e sombreamento por amostra e outros recursos avançados de renderização. Com o AEP, você pode oferecer gráficos de alto desempenho com diversas GPUs.

Áudio mais potente

Um novo projeto de captura de áudio oferece uma entrada de áudio de baixa latência. O novo projeto inclui: um encadeamento de captura rápida que nunca bloqueia, exceto durante uma leitura; clientes de captura rápida de faixas em taxa de amostragem nativa, contagem de canais e profundidade de bits, e clientes de captura normal oferecem reamostragem, mixagem de canais para cima/para baixo e profundidade de bits para cima/para baixo.

A mixagem de transmissão de áudio multicanal permite que aplicativos profissionais de áudio mixem até oito canais, incluindo canais 5.1 e 7.1.

Os aplicativos podem expor o conteúdo de mídia, buscar mídia em outros aplicativos e solicitar a reprodução. O conteúdo é exposto por meio de uma interface de consulta e não precisa estar armazenado no dispositivo.

Os aplicativos têm controle mais detalhado sobre a síntese de conversão de texto em voz por meio de perfis de voz associados a localidades, qualidade e classificação de latência específicas. As novas APIs também melhoram o suporte com verificação de erros de síntese, sínteses de rede, exploração de idioma e fallback de rede.

O Android agora contém compatibilidade com periféricos de áudio USB padrão, permitindo aos usuários conectar fones de ouvido, alto-falantes, microfones USB ou outros periféricos digitais de alto desempenho. O Android 5.0 também adiciona compatibilidade com codecs de áudio Opus.

As novas MediaSession APIs para controlar a reprodução de mídia agora facilitam o fornecimento de controles de mídia entre telas e outros controladores.

Câmera e vídeo melhorados

O Android 5.0 apresenta todas as novas APIs de câmera que permitem capturar formatos raw, como YUV e Bayer RAW, bem como parâmetros de controle, como tempo de exposição, sensibilidade a ISO e duração dos quadros por quadro. O novo fluxo totalmente sincronizado da câmera permite capturar imagens YUV sem compressão e de alta resolução em 30 FPS em dispositivos compatíveis.

Além de proporcionar maior controle na captura de imagens, as novas APIs também expõem informações detalhadas sobre as propriedades da câmera e oferecem metadados que descrevem as configurações de captura de cada quadro.

Os aplicativos que enviam streams de vídeo pela rede agora podem aproveitar a codificação de vídeo de alta eficiência (HEVC) do H.265 para aumentar a codificação e a decodificação dos dados de vídeo.

O Android 5.0 também adiciona compatibilidade com encapsulamento de multimídia para oferecer a melhor experiência possível em conteúdo de definição ultra-alta (4K) e a capacidade de reproduzir dados comprimidos de áudio e vídeo em conjunto.

Android no local de trabalho

Os usuários têm uma visualização unificada de seus aplicativos pessoais e de trabalho, que têm emblemas para facilitar a identificação.

Para ativar a opção de levar o próprio dispositivo a ambientes corporativos, um novo processo de provisionamento gerenciado cria um perfil de trabalho seguro no dispositivo. Na tela inicial, os aplicativos são exibidos com um emblema de trabalho para indicar que o aplicativo e seus dados são administrados dentro do perfil de trabalho por um administrador de TI.

As notificações do perfil de trabalho e do perfil pessoal são exibidas em uma visualização unificada. Os dados de cada perfil são sempre mantidos separados e protegidos uns dos outros, inclusive quando o mesmo aplicativo é usado por ambos os perfis.

Para dispositivos exclusivos de uma empresa, os administradores de TI podem iniciar com um novo dispositivo e configurá-lo com um proprietário de dispositivo. Os empregadores podem fornecer esses dispositivos com um aplicativo proprietário do dispositivo já instalado, que pode ajustar as configurações gerais do dispositivo.

Captura e compartilhamento de tela

O Android 5.0 permite adicionar recursos de captura e compartilhamento de tela ao aplicativo.

Com a permissão do usuário, você pode capturar vídeos desprotegidos na tela e exibi-los na rede, se desejado.

Novos tipos de sensor

No Android 5.0, um novo sensor com detector de inclinação ajuda a melhorar o reconhecimento de atividades em dispositivos compatíveis e um sensor de atividade cardíaca informa a frequência cardíaca da pessoa que está tocando no dispositivo.

Os novos sensores de interação compostos estão agora disponíveis para detectar interações especiais, como gestos de acordar, pegar e olhar rapidamente.

Chromium WebView

A versão inicial do Android 5.0 inclui uma versão do Chromium para WebView baseada na versão M37 do Chromium, que adiciona compatibilidade com WebRTC, WebAudio e WebGL.

O Chromium M37 também inclui compatibilidade nativa com todas as especificações de Web Components: elementos personalizados, DOM de sombra, importações de HTML e modelos. Isso significa que é possível usar o Polymer e seus elementos do Material Design em um WebView sem polyfills.

Embora o WebView seja baseado no Chromium desde o Android 4.4, a camada do Chromium agora é atualizável pelo Google Play.

Conforme novas versões do Chromium são disponibilizadas, os usuários podem atualizar pelo Google Play para garantir o recebimento das melhorias e correções de erro recentes para WebView, oferecendo as mais novas APIs da Web e correções de erros aos aplicativos que usam o WebView no Android 5.0 e em posterior.

Acessibilidade e entrada

As novas APIs de acessibilidade podem recuperar informações detalhadas sobre as propriedades das janelas na tela. Com elas, usuários com problemas visuais podem interagir e definir ações de entrada padrão ou personalizadas para elementos da interface do usuário.

As novas APIs do editor de método de entrada (IME) permitem trocar com mais rapidez para outros IMEs diretamente no método de entrada.

Ferramentas para aplicativos de baixo consumo de bateria

As novas APIs de agendamento de tarefas permitem otimizar a vida útil da bateria adiando tarefas para que o sistema as execute posteriormente ou em condições específicas, como quando o dispositivo está carregando ou conectado a rede Wi-Fi.

Um novo comando dumpsys batterystats gera estatísticas de uso da bateria, que podem ser usadas para entender o uso de energia em todo o sistema e o impacto do aplicativo na bateria do dispositivo. É possível ver um histórico dos eventos de energia, o uso aproximado de energia por UID e por componente do sistema e muito mais.

O Battery Historian é uma nova ferramenta que converte as estatísticas de dumpsys batterystats em uma visualização para depuração relacionada à bateria. Você pode encontrá-lo em https://github.com/google/battery-historian.